Direito sindical como direito fundamental dos trabalhadores

Luciana Souza Fante, Taianara Santana Santana Silva

Resumo


 O objetivo do presente artigo é analisar o direito sindical como direito fundamental dos trabalhadores. Trata-se da importância das negociações lideradas pelos sindicados para garantir os direitos dos trabalhadores de forma autônoma entre sindicatos dos trabalhadores e a empresa para que garanta interesses de seus representantes, criando normas legais dentro dos limites previstos em lei, sendo único meio para efetivar interesses dos trabalhadores pelo contrato de trabalho. O presente estudo trata-se de uma Pesquisa Bibliográfica, de natureza qualitativa, considerando ser importante referir que a análise diz respeito aos direitos fundamentais sociais trabalhista, de modo com que os sindicatos atuam na defesa da saúde dos trabalhadores na relação de trabalho. 

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Ricardo. A nova morfologia do trabalho no Brasil: reestruturação e precarização. Nueva Sociedad, versão especial em português, p. 44-59, junho de 2012. Disponível em: . Acessado em: 27 de agosto de 2020.

AVELAR, Idelber. Desconstruindo o ‘humano’ em ‘direitos humanos’: vida nua na era da guerra sem fim. Revista Estudos Políticos, n. 2, 2011. Disponível em: . Acessado em: 27 de agosto de 2020.

BARROSO, Fábio Túlio. Os sindicatos podem negociar direitos tradicionalmente indisponíveis dos seus representados? Revista Jurídica Unicuritiba. Curitiba.V.04, n.57, p.520-537, Out-Dez. 2019. Disponível em: . Acessado em: 02 de setembro de 2020.

BRASIL. Lei 13.467/17, 13 de julho de 2017. Altera a Consolidação das Leis do Trabalho. Disponível em: . Acessada em: 04 de setembro de 2020.

CARDOSO, Ana Claudia Moreira; LIMA, Claudia Rejane de. A negociação coletiva e as possibilidades de intervenção nas situações de risco à saúde no trabalho. Rev. bras. saúde ocup. vol.45, São Paulo, 2020, Epub 09-Mar-2020. Disponível em: . Acessado em: 03 de setembro de 2020.

CÊGA, Anderson; GUILHERME, Tavares. História do Direito do Trabalho. Revista Científica Eletrônica do Curso de Direito, Ano I – Número 1 – janeiro de 2012. Disponível em: http://faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/hXZHIm0loh2PrnN_2013-4-24-11-40-50.pdf. Acessado em: 02 de setembro de 2020.

DELGADO, Mauricio Godinho. Curso de Direito do Trabalho. 15º edição. São Paulo: LTr, p. 67, 2016.

FERRER, Walkiria Martinez Heinrich; OLIVEIRA, Lourival José de. Reforma trabalhista e a mudança de paradigma do negociado sobre o legislado. Revista Jurídica Cesumar, janeiro/abril 2019, v. 19, n. 1, p. 119-145. Disponível em: . Acessado em: 02 de setembro de 2020.

GARCIA, Welington Castilho. Análise crítica da organização sindical brasileira à luz dos princípios de liberdade sindical da OIT. Dissertação de mestrado. Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, p. 67. São Paulo, 2014.

JAVILLIER, Jean-Claude. Manual de Direito do Trabalho. São Paulo: LTr, 1988.

MARTINEZ, Luciano. Curso de direito do trabalho: relações individuais, sindicais e coletivas do trabalho. 11ª ed. São Paulo: Saraiva, 2020.

OLEA, Manuel Alonso. Derecho del Trabajo. Atualiz. Maria Emilia Casas Baamonde. Madrid: Civitas, 2019.

ROBORTELLA, Luiz Carlos Amorim. Novo Conceito de Proteção - Direitos Humanos no Trabalho. ANIMA: Revista Eletrônica do Curso de Direito das Faculdades OPET. Curitiba PR - Brasil. Ano IV, nº 9, jan/jun 2013. ISSN 2175-7119.

SANTOS, Marina Bezerra dos; SALGADO, Antônio Luiz Nunes. Valorização das negociações coletivas. Revista Desenvolvimento Social, vol. 25, n. 2, jul/dez, 2019. Disponível em: . Acessado em: 04 de setembro de 2020.

STRELHOW, Thyeles Moratti Precilio Borcarte. O Direito ao Trabalho no Mundo Globalizado. Revista Cesumar–Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, Maringá, v. 20, n. 1, p. 225-239, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Endereço: Avenida Prudente de Moraes, 815

Bairro: Zona Sete

CEP: 87020-010

Maringá - Paraná - Brasil