A LIMITAÇÃO DOS JUROS BANCÁRIOS NO RECURSO ESPECIAL 1.061.530/RS - Em busca da resposta correta

Eder Cleiton Nardelli

Resumo


Resumo: O cenário econômico atual é de imensa dificuldade para os consumidores que possuem endividamento bancário, tanto é verdade que o Congresso Nacional tem estudado soluções legislativas para lidar com o superendividamento. De outro lado é certo que as taxas de juros praticadas no Brasil são extremamente elevadas, sendo que visando estabelecer alguma limitação o Superior Tribunal de Justiça adotou o entendimento que a taxa de juros bancários deve ser limitado à taxa média de mercado divulgada pelo Bacen, uma vez que a regulamentação estatal é precária neste aspecto. Ocorre que mesmo a taxa média – v.g. nos contratos de cheque especial pessoa física – tem se situado dezenas de vezes acima da inflação, resultando em dívidas impagáveis, transformando qualquer dívida módica em dívida milionária. Este artigo busca uma nova resposta para limitação das taxas de juros bancários – inclusive sob ótica econômica -, e avança para verificar se esta nova resposta encontrada possui amparo interpretativo e que possa vir a substituir o entendimento pretoriano vigente, apontando assim para uma nova resposta correta.


Texto completo:

PDF

Referências


BANCO CENTRAL DO BRASIL (BACEN). BACEN: série@: 18. Brasília, 2017. Disponível em < https://www3.bcb.gov.br/sgspub>. Acesso em: 16 set. 2017.

_____. BACEN: série@: 20785. Brasília, 2017. Disponível em < https://www3.bcb.gov.br/sgspub>. Acesso em: 16 set. 2017.

_____. BACEN: série@: 20741. Brasília, 2017. Disponível em < https://www3.bcb.gov.br/sgspub>. Acesso em: 16 set. 2017.

_____. Circular n. 2.957, de 30/12/1999. BANCO CENTRAL DO BRASIL. Disponível em < http://www.bcb.gov.br/pre/normativos/circ/1999/pdf/circ_2957_v2_P.pdf>. Acesso em: 12 ago 2017.

_____. Circular n. 3.445, de 20/03/2009. BANCO CENTRAL DO BRASIL. Disponível em < https://www.bcb.gov.br/pre/normativos/busca/normativo.asp?tipo=circ&ano=2009&numero=3445>. Acesso em: 12 ago 2017.

_____. Circular n. 3.576, de 20/02/2012. BANCO CENTRAL DO BRASIL. Disponível em < http://www.bcb.gov.br/pre/normativos/busca/normativo.asp?tipo=Circ&ano=2012&numero=3576 >. Acesso em: 12 ago 2017.

_____. Juros e Spread Bancário (novembro de 1999 a setembro de 2001). BANCO CENTRAL DO BRASIL. Disponível em . Acesso em: 12 ago 2017.

_____. Resolução n. 3.658, de 17/12/2008. BANCO CENTRAL DO BRASIL. Disponível em < http://www.bcb.gov.br/pre/normativos/busca/normativo.asp?tipo=res&ano=2008&numero=3658>. Acesso em: 12 ago 2017.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Recurso Especial 783.982/RS. Recorrente: Banco ABN Amro Real S/A. Recorrido: Luciano Fraga dos Santos. Rel. Min. Castro Filho. Brasília, 28/10/2005. Disponível em . Acesso em: 16 set. 2017.

_____._____. Recurso Especial 1.061.530/RS. Recorrente: Unibanco – União de Bancos Brasileiros S/A. Recorrido: Rosemari dos Santos Sanches. Rel. Min.Nancy Andrigui. Brasília, 10/03/2009. Página 17 do voto da relatora. Disponível em . Acesso em: 16 set. 2017.

_____. Supremo Tribunal Federal. Ação direta de Inconstitucionalidade. Requerente: Confederação Nacional do Sistema Financeiro – CONSIF. Rel. Min. Eros Grau. Brasília 07 de junho de 2007. Disponível em < http://www.stf.jus.br/portal/processo/verProcessoAndamento.asp?incidente=1990517>. Acesso em: 16 set. 2017.

BRIGHAN, Eugene F.; HOUSTON, Joel F. Fundamentos da moderna administração financeira. Tradução de Maria Imilda da Costa e Silva. Rio de Janeiro: Campus, 1999, p.200-248.

CAPRIOLI, Gabriel. Mercado espera inflação de 3,51% em 2017, apura Focus. Valor, [S.l.]. 21 de agosto de 2017. Disponível em . Acesso em: 29 de setembro de 2017.

CORDEIRO, António Menezes. Manual de direito bancário. 4. ed. rev. e actual. Coimbra: Almedina, 2010.

DWORKIN, Ronald. Império do direito. Tradução Jeferson Luiz Camargo; revisão técnica Gildo Sá Leitão Rios. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes: 2014.

GRAU, Eros Roberto. Ensaio e discurso sobre a interpretação/aplicação do direito. 5ª. Edição, revista e ampliada. São Paulo: Malheiros Editores: 2009.

LUHMANN, Niklas. O direito da sociedade. Tradução Sualo Krieger; tradução das citações em latim Alexandre Agnolon. São Paulo: Martins Fontes: 2016, p. 451-513.

MARINONI, Luiz Guilherme; MITIDIERO, Daniel. Código de processo civil: comentado artigo por artigo. 5. ed. rev. e atual. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2013.

MIRAGEM, Bruno. Curso de Direito do consumidor. 4ª edição revista, atualizada e ampliada. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2013. p. 59-60.

NARDELLI, Eder Cleiton. Abusividade na taxa de juros nos contratos de crédito rotativo/cheque especial à taxa média de mercado divulgada pelo Bacen. Monografia de Conclusão em curso de especialização de Direito Contratual da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Campinas: 2014.

ROPPO, Enzo. O contrato. Tradução de Ana Coimbra e M. Januário C. Gomes. Coimbra: Edições Almedina S/A.,2009.

SCHLEIEMACHER, Friedrich D.E. Hermenêutica – Arte e técnica de interpretação. Tradução e apresentação de Celso Reni Braida. 10. ed. Petrópolis: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2015.

STRECK, Lenio Luiz. Dicionário de hermenêutica: quarenta temas fundamentais da teoria do direito à luz da crítica hermenêutica do Direito. Belo Horizonte (MG): Letramento: Casa do Direito, 2017.

_____. Hermenêutica jurídica e(m) crise: uma exploração hermenêutica da construção do Direito. 11.ed. rev., e atual. e ampl. Porto Alegre: Livraria do Advogado Editora: 2014.

ROSSEAU, Jean-Jacques, 1712-1778. Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens. Tradução de Paulo Neves. Porto Alegre: L&PM, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Endereço: Avenida Prudente de Moraes, 815

Bairro: Zona Sete

CEP: 87020-010

Maringá - Paraná - Brasil